Todas as empresas e profissionais de modo geral enfrentam uma infinidade de desafios e obstáculos a serem superados, seja por questões de regulamentação ou até mesmo para lidar com alta concorrência, desafios estes que têm cada vez mais se intensificado e se tornado um ponto decisivo para o sucesso nos negócios.

Podemos ver empresas tradicionais centenárias sendo obrigadas a reformularem sua cultura organizacional e novas empresas surgirem a cada dia com uma cultura e valores compatíveis com as exigências atuais de mercado, que definitivamente assimilou a importância de focar todas as suas ações na satisfação do cliente reagindo de forma extremamente rápida e eficiente às mudanças de preferências dos consumidores, procurando cumprir suas metas com baixo custo, alto valor agregado e responsabilidade social.

Neste sentido, certamente, a utilização inteligente de tecnologia tem sido o grande diferencial para superação destes desafios e para o cumprimento dos objetivos organizacionais. As empresas (e profissionais) que estão demorando para perceber a época em que estamos vivendo e para onde o mercado está efetivamente caminhando, perderão não somente espaço para a concorrência, como também sua lucratividade diminuir drasticamente.

Há cerca de 20 anos atrás, ter um sistema ERP (Enterprise Research Planning) corporativo de automação de processos representava um diferencial em relação às empresas que controlavam os seus processos manualmente ou através de simples planilhas, pelo nível de integração que este tipo de sistema proporciona. Um software deste tipo representa, tecnicamente, nada mais do que um aglomerado de
telas de cadastro, consultas, integrações e parametrizações que o torna extremamente complexo. Todavia, em relação a características tecnológicas, este tipo de sistema não exige tanta inovação quanto o que se exige no mercado atualmente. Por este motivo, muitos profissionais que trabalham com este tipo de produto e empresas que o utilizam acabam ficando à margemde muitas inovações que têm ocorrido no mercado, tanto de Tecnologia da Informação, quanto na área dos negócios.

Por isso, é preciso “pensar fora da caixa”, planejar, estudar e investir a implantação de inovações de negócio e tecnologia que estão ocorrendo em larga escala ao redor do mundo e vieram pra ficar. Destas, as principais com certeza referem-se à utilização de Inteligência Artificial e Machine Learning, pelo grande impacto que tem gerado no mercado e a sua impressionante evolução nos últimos anos.

Pensou como seria fantástico acrescentar ao seu sistema corporativo a possibilidade de identificar tendências de mercado e satisfação dos seus clientes, utilizando por exemplo integração com redes sociais e tendo a percepção de detalhes a respeito da sensação que seus milhares de clientes possuem a respeito dos seus produtos, tudo isso em segundos e com não muitos recursos? Há não muitos anos atrás, esta tarefa demandaria dezenas ou até centenas de profissionais para uma única empresa, mas agora um sistema com Machine Learning e Inteligência Artificial pode fazer isso por você, de forma mais eficiente, mais barata e mais precisa.

Em eventos de tecnologia que participo e palestras que ministro, uma das principais perguntas que me fazem é: “O que eu devo estudar para ser um profissional de sucesso?” ou “O que eu poderia fazer para minha empresa estar mais alinhada às tendências de mercado?”
A resposta é recorrente: estude inteligência artificial, machine learning, deep learning ou assuntos relacionados. Um sistema corporativo já não é mais tão somente telas de cadastro e módulos e um profissional de tecnologia moderno não é mais tão somente um desenvolvedor de sistemas básicos do tipo CRUD (Create Read Update
Delete).

É preciso pensar além para sobreviver neste mercado tão competitivo. Espero ter atiçado um pouco a curiosidade de empresas e profissionais a respeito deste assunto e agradeço por ter lido este artigo até o final.

Até a próxima.

 

Autor: Alexandre Malavasi 

Possui mais de 13 anos de experiência em desenvolvimento Web e atualmente é coordenador/líder de desenvolvimento de software. Possui duas pós-graduações na área de Engenharia de Software e Projetos, além de certificações Microsoft em .NET. Participa das comunidades técnicas há cerca de 7 anos, contribuindo através da realização de artigos e palestras. Atualmente pertence ao MTAC (Multi-platform Thecnical Audience Contributor) e é um dos organizadores da comunidade Caqui Coders, no Alto Tietê.

Categorias: GeralTecnologia

Alto Tietê Valley

Somos uma comunidade de empreendedores com o objetivo de unir forças para fomentar a cultura de empreendedorismo na região do Alto Tietê.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *